Logo Comunitas

Pacto Pelotas pela Paz vira objeto de análise da Universidade Estadual do Rio de Janeiro

10/03/2020

O Pacto é uma iniciativa da Prefeitura de Pelotas, com parceria da Comunitas e apoio da Open Society Foundations.

Os principais resultados, fortalezas e fragilidades do Pacto Pelotas pela Paz foram objeto de estudo do Laboratório de Análise da Violência, vinculado à Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

A redução da criminalidade, sobretudo, dos homicídios e demais crimes contra a vida receberam a atenção do grupo de pesquisadores, e o resultado foi apresentado durante reunião realizada na última quarta-feira (04), com a participação de cerca de 40 pessoas, incluindo representantes das polícias Civil e Militar, universidades, Ministério Público, além da prefeita Paula Mascarenhas.

Leia também: Hub Inova Juntos promove troca de experiência sobre segurança pública entre Pelotas e Caruaru

“A visão técnica, externa e imparcial é muito importante para que saibamos nossos pontos fortes, desafios e formas de melhorar as práticas. A ótica de quem tem esse distanciamento permite uma análise mais crítica e isso é essencial para qualificarmos o trabalho”, afirmou a prefeita.

Foto: Michel Corvello

Através de entrevistas com atores envolvidos, avaliação de dados fornecidos pelo Observatório de Segurança Pública de Pelotas e pela Secretaria Estadual de Segurança e visitas in loco, os pesquisadores puderam, ao longo de um ano, identificar as principais forças e maneiras de aprimorar os resultados. O estudo foi liderado pelos pesquisadores Ignacio Cano, Doriam Borges e Emiliano Rojido, e articulada pela Open Society Foundations – organização apoiadora do Pacto junto com a Comunitas.

Entre os pontos positivos destacados pelo relatório está liderança técnica da Comunitas, por meio da parceria técnica do Instituto Cidade Segura, e a liderança política de Paula Mascarenhas, o que demonstra o fator essencial da participação do chefe do executivo municipal e secretariado; e a integração dos serviços públicos, representada, principalmente, pela criação do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) e o Comitê Integrado de Prevenção (CIP).

Leia também: A violência tem jeito. Mas é preciso atuar em conjunto | por Regina Esteves

Dentre as fortalezas do Pacto, ainda estão a focalização social e geográfica das intervenções, com ações dirigidas aos territórios com populações mais vulneráveis, oferecendo serviços públicos nos contextos em que eles são mais necessários; e a valorização dos dados, com a criação de um Observatório sobre violência e criminalidade com produção de reportes periódicos para monitorar os delitos e informar as ações desenvolvidas é um componente central da iniciativa.

Foto: Michel Corvello

O relatório também indica ações para melhoria da iniciativa, e entre elas está a construção protocolos e manuais uniformes para a padronização das intervenções por parte dos diferentes gestores envolvidos no Pacto; e a formulação de um ciclo da intervenção e acompanhamento de longo prazo dos egressos do sistema penal.

Ouça: Podcast Conversa Pública | Pacto pela Segurança Pública, Governança e Inovação 

Na conclusão da pesquisa, a constatação de que Pelotas é exemplo que os municípios podem assumir este papel em matéria de segurança. A criação do Observatório Municipal de Segurança Pública e o trabalho de dissuasão focado para diminuir os homicídios também foram citados como conquistas para a cidade.

 

Com informações da Prefeitura de Pelotas.

Últimas notícias:

Comunitas e Governo de SP iniciam pagamento de benefícios para alunos em extrema pobreza

A verba extra para os estudantes mais carentes será garantida por meio de uma iniciativa da...

“Haverá recursos também para a prevenção da população?”, questiona Regina Esteves em matéria do Jornal O Globo

Em meio à pandemia provocada pelo novo coronavírus, Estados já negociam empréstimo...

Reunião entre Comunitas e Governo do RS debate cenário econômico e medidas de enfrentamento ao coronavírus

A Comunitas e o Governo do Estado do Rio Grande do Sul realizaram, no último dia 27, mais uma...

Renda básica lança luz sobre o desafio ético do nosso tempo

por Fernando Schüler* Eliminação da miséria é fronteira civilizatória, assim como foi, no...

Comunitas modela projeto de apoio emergencial a famílias em situação de vulnerabilidade

Com a experiência adquirida ao longo de 20 anos à frente da Comunitas, Regina Esteves,...