Logo Comunitas

Em Pelotas, comitê discute ações do eixo de prevenção do Pacto

29/08/2018

Indicadores dos projetos foram apresentados em encontro na Estação Rodoviária de Pelotas. Pacto Pelotas pela Paz é uma iniciativa da prefeitura pelotense que conta com apoio da Comunitas.

Membros do Comitê Integrado de Prevenção (CIP), formado por coordenadores de projetos do eixo de Prevenção Social do Pacto Pelotas pela Paz, reuniram-se, nesta terça-feira (28), na Sala do Pleno junto à Estação Rodoviária de Pelotas (Eterpel), para analisar as metas e resultados dos indicadores de cada programa. O encontro foi coordenado pelo assessor especial do Pacto, Samuel Ongaratto.

Fotos: Marcel Ávila/Prefeitura de Pelotas

Na avaliação das atividades, a Erradicação do Sub-registro de Nascimento, parte das estratégias do programa Infância Protegida, apresentou efeitos positivos em relação à meta de 90% prevista. No segundo trimestre deste ano, 86% das crianças nascidas vivas no município tiveram seu registro realizado. Para 2019, a meta deve atingir 93%; em 2020, os gestores projetam 95% de registrados.

“O próximo objetivo que buscaremos alcançar é calcular a porcentagem de crianças sem o registro paterno”, destacou Carmen Viegas, coordenadora da estratégia de Erradicação do Sub-registro de Nascimento.

O projeto de Prevenção da Gravidez Precoce, apesar de apresentar resultados insatisfatórios no segundo trimestre de 2018 – 21% das jovens grávidas estão na faixa etária de 12 a 19 anos -, receberá novo planejamento de ações para o próximo período. Estão sendo programadas atividades com alunos nas escolas, onde professores das áreas de biologia e ciências poderão abordar os problemas que uma gestação não planejada e sem estrutura familiar causa ao futuro de um adolescente.

As iniciativas do Escola da Paz também integraram a pauta da reunião. Além dos índices de frequência e evasão dos alunos da rede pública de ensino, a criação das Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipaves) também foram discutidas. As Escolas Municipais de Ensino Fundamental (Emefs) elegeram os membros das Cipaves durante o mês de agosto e, em setembro, esses integrantes passarão por qualificação. A partir de janeiro, dados sobre casos de violência nas escolas começarão a ser coletados.

“O papel dos comitês de prevenção, desde o início, é garantir que os jovens permaneçam frequentando as escolas”, esclareceu Ongaratto sobre índices de frequência e evasão escolar.

Também participaram do encontro representantes das secretarias de Saúde (SMS) e Educação e Desporto (Smed), Observatório de Segurança Pública, Instituto Cidade Segura, Poder Judiciário e 5ª Coordenadoria Regional de Educação (5ª CRE).

 

Postado originalmente no portal da Prefeitura de Pelotas (com alterações).

Últimas notícias:

Com parceria da Comunitas, GIFE lança infográfico com panorama do Investimento Social brasileiro

O infográfico integra uma iniciativa do GIFE que tem o objetivo de reportar à sociedade...

Comunitas e Prefeitura de Santos realizam reunião entre líderes da Governança

A Comunitas e a Prefeitura de Santos (SP) realizaram, hoje (17), mais uma reunião entre os...

É preciso se reinventar: o que mudou na Comunitas durante a crise da Covid-19?

por Dayane Reis* Nada. E bastante coisa. Na verdade, a gente continua criando estratégias e...

Governo Federal e Secretários Estaduais debatem os desafios dos Estados durante encontro da Comunitas

Esse foi o último de uma série de três encontros com objetivo de fortalecer uma agenda nacional...

Criados com apoio da Comunitas, protocolos do RS servem de modelo para Niterói e Paraty

O projeto de distanciamento controlado desenvolvido no Estado do Rio Grande do Sul, com apoio da...