Logo Comunitas

Comunitas e Instituto Butantan realizam primeira assinatura para iniciar construção da fábrica da CoronaVac

18/09/2020

A Comunitas e o Instituto Butantan assinaram, hoje (17), um acordo de confidencialidade (NDA) com o objetivo de dar o pontapé inicial para a construção da fábrica de produção da CoronaVac, vacina contra o Covid-19 no Brasil, desenvolvida pelo instituto paulista em parceria com o laboratório Sinovac.

Leia também: Comunitas participa da mobilização para construção de fábrica de vacina da Covid-19 em São Paulo

O documento é uma maneira legal de prezar pela segurança dos dados do governo paulista, garantindo sigilo no compartilhamento de informações entre as organizações e os demais parceiros e prestadores de serviço que irão realizar o projeto e execução da construção da fábrica.

“Essa fábrica é o último passo da transferência de tecnologia entre o Butantan e o Sinovac. Vai dotar o instituto de uma manufatura moderna, dentro de toda tecnologia mais avançada que existe nesse momento”, disse Dimas Covas, diretor da instituição, durante coletiva de imprensa realizada pelo Governo de São Paulo na última segunda-feira (14).

Leia também: Comunitas disponibiliza especialistas em saúde para apoiar governos nas decisões tomadas durante a pandemia

Além da CoronaVac, o local também servirá para potencializar as vacinas já fabricadas pela instituição em menor escala, ampliando a capacidade de produção do Butantan.

Comunitas e o apoio na implementação da CoronaVac no Brasil

Depois de mobilizar a doação de equipamentos hospitalares e garantir, também, transferência de renda para a alimentação de alunos vulneráveis, o próximo passo da organização está sendo apoiar na implementação da vacina Sinovac, contra o coronavírus no Brasil.

Leia também: Valor Econômico | Comunitas arrecada R$ 50 milhões e deixa legado para saúde pública

Para isso, a Comunitas está participando da governança e liderando, ao lado do Governo de São Paulo e do Instituto Butantan, a mobilização de R$ 160 milhões junto à iniciativa privada para a construção da fábrica de vacina do estado.

A governança do trabalho é formada por 12 membros, sendo seis do setor público e seis da iniciativa privada – incluindo a participação de Regina Esteves, diretora-presidente da Comunitas. “Esse projeto é de interesse público, que impacta a vida de todos, por isso é fundamental a união de esforços entre todas as esferas da sociedade, sendo essa a expertise da Comunitas. Nosso compromisso é desenvolver esse projeto de forma eficiente, deixando um legado para o País”, explica Regina.

Leia também: “As escolas deveriam ser um dos primeiros setores a retornar”, afirma Wanderson Oliveira, ex-secretário do Ministério da Saúde

 

Últimas notícias:

FNP lança publicação com dados financeiros dos municípios brasileiros

A Frente Nacional de Prefeitos (FNP), organização parceira da Comunitas, lançou nesta...

Comunitas e Governo de Minas Gerais realizam reunião entre líderes da Governança

A Comunitas e o Governo de Minas Gerais realizaram, no último dia 29, mais uma reunião entre os...

Comunitas e prefeituras de Santos, Pelotas e Paraty realizam reunião de governança em conjunto

A Comunitas e as prefeituras de Santos (SP), Pelotas (RS) e Paraty (RJ) realizaram, na última...

Comunitas lança publicação que explica atuação da governança compartilhada frente à Covid-19

A publicação está disponível integralmente na Rede Juntos, plataforma digital sobre gestão...

13º Encontro de Líderes da Comunitas debate os impactos da governança compartilhada para o Brasil

"A atuação integrada entre a iniciativa privada e a gestão pública durante a pandemia revelou...