Logo Comunitas

“Ensino das habilidades socioemocionais é uma das estratégias mais significativas disponíveis hoje”, afirma pedagoga

17/04/2018

A pedagoga Ana Luiza Colagrossi é bacharel em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), com mestrado em Psicologia Educacional pela Universidade de Nova York (NYU) e pós-graduação em Neuropsicopedagogia pela FACON. Atualmente, é doutoranda em Ciências Médicas pelo Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR).

Ana é consultora do projeto implementado na educação pública de Paraty (RJ), com apoio da Comunitas, que visa promover habilidades que fortalecem a capacidade dos alunos para aprender, ter empatia, lidar com as emoções e resolver problemas – tudo isso alinhado ao desenvolvimento acadêmico.

Confira o Bate-Bola com a especialista:

 

#1 O que são habilidades socioemocionais?

As competências socioemocionais são um conjunto de  habilidades que as pessoas desenvolvem para saber identificar e lidar com as emoções, ter autoconhecimento,  empatia, formar vínculos, se relacionarem com os outros, ter colaboração, resolução de problemas e tomar decisões responsáveis.

Estas habilidades socioemocionais são essenciais para o sucesso das crianças em todo o curso de vida. As habilidades e competências socioemocionais podem ser ensinadas e aprendidas, pois são um dos fatores de proteção para o desenvolvimento do indivíduo.

Leia mais: Com apoio do Juntos, ensino infantil de Paraty desenvolve habilidades socioemocionais

 

#2 Por que é tão importante trabalhar a inteligência emocional e as habilidades sociais dos estudantes, além das cognitivas?

É essencial desenvolver habilidades socioemocionais nos estudantes porque é isso o que a vida vai pedir deles em todas as áreas. O melhor profissional na maioria das empresas não é aquele que mais domina matemática ou que sabe o maior número de idiomas. Os profissionais de ponta têm em comum saber ouvir, ser flexível, lidar bem com as próprias frustrações e com o entorno, ser resiliente e empático. O Socioemocional também estimula e ajuda o trabalho em equipe que será fundamental para  o aluno em toda sua vida. Ele aprende a respeitar o outro, a conhecer suas potencialidades e fraquezas.

Todo tipo de saber é uma construção. E, no caso dos saberes emocionais e sociais essa ideia de construção gradativa é vital. É a ação do dia a dia que irá mostrar na prática como é viver sabendo ouvir os outros, reconhecendo no dia a dia os momentos de frustração e armando ali mesmo estratégias de lidar com a frustração, sem faltar com o respeito com o próximo e consigo mesmo. Por isso é tão importante que essas habilidades sejam trabalhadas desde o início da vida escolar, de forma transversal durante todo o percurso.

Leia mais: A importância da aprendizagem socioemocional na escola

 

#3 Esse aprendizado socioemocional resulta na melhora do desempenho acadêmico dos alunos? Qual o retorno – pessoal, escolar e profissional – os alunos podem obter com esse trabalho?

O ensino das habilidades socioemocionais é uma das estratégias mais significativas disponíveis hoje para promover sucesso estudantil e reformas escolares eficazes. Pesquisas extensas apontam que a aprendizagem socioemocional melhora resultados acadêmicos, ajuda alunos a desenvolver autorregulação, melhora as relações da escola com a comunidade, reduz os conflitos entre alunos, melhora a disciplina da sala de aula, e, finalmente, ajuda jovens a serem mais saudáveis e bem-sucedidos na escola e na vida.

 

#4 Como internalizar nos professores, gestores educacionais, e nos próprios alunos, a importância de saber a lidar com as próprias emoções?

Nossa experiência mostra que é importante um processo de sensibilização dos gestores e professores.

Todos os conceitos relativos a saber lidar com as próprias emoções são conhecidos. Não é difícil traduzir para um adulto o que são esses aspectos e de que forma eles influenciam as relações, a autoestima etc. Um jeito muito eficaz é elaborar estratégias e dinâmicas em que esses conceitos sejam colocados para os educadores em forma de vivências. A boa notícia é que logo no início do processo o resultado com os alunos é tão rápido e positivo que o engajamento dos professores ocorre naturalmente

 

#5 Qual a importância do envolvimento da família nesse processo educacional?

A família é peça fundamental, principalmente quando pensamos na educação infantil. É importante que a família valorize a educação. Envolve-los irá potencializar as interações e fortalecer vínculos colaborando para o desenvolvimento saudável da criança.

 

#6 E para o governo esse aprendizado socioemocional implica em mais gastos com a educação?

O investimento será basicamente na formação do professor. O suporte de material de apoio ao professor é muito pequeno.

 

#7 O que é necessário para garantir qualidade na educação infantil?

Profissionais com bom nível de formação, atentos às necessidades das crianças e engajados em promover o desenvolvimento integral com foco nas habilidades socioemocionais. Turmas com número de alunos e proporção aluno/educador conforme recomendações do MEC. Infraestrutura segura, com espaços organizados e voltados para a participação ativa da criança. Currículo adequado à faixa etária com atividades e programa pedagógico bem definido .Rotinas de higiene e cuidado pessoal que são muito importantes para a autonomia das crianças. Ações e atividades para envolver, apoiar e orientar os pais. É fundamental que eles entendam a importância do desenvolvimento infantil para a vida futura.

 

 

Últimas notícias:

Comunitas inicia mobilização de recursos privados para apoiar famílias em situação de vulnerabilidade em SP

A iniciativa busca unir governo, iniciativa privada e sociedade civil para potencializar esforços...

Transferência de renda vira alternativa para mitigar impactos do coronavírus

Ao menos 30 países criaram novos programas de transferência de renda ou fortaleceram os já...

Depois de bater meta de doações para respiradores, Comunitas busca arrecadação para compra de monitores médicos

Para solicitar o número da conta para depósito, clique aqui e entre em contato com a...

Comunitas arrecada R$ 23,5 milhões e doará 345 respiradores para hospitais do Estado de São Paulo

Em caso de dúvida, clique aqui e entre em contato com a Comunitas. Após quatro dias de intensa...

Comunitas organiza ação que busca instalar 345 novas UTIS no Estado de São Paulo

Ação é liderada pela empreendedora social Regina Esteves e já arrecadou R$ 10 milhões. Em caso...