rio-grande-do-sul-registra-queda-nos-assassinatos-pelotas-e-destaque

Rio Grande do Sul registra queda nos assassinatos; Pelotas é destaque

O Estado do Rio Grande do Sul registrou queda de 18,5% no número de assassinatos nos dois primeiros meses de 2019, em relação ao mesmo período do ano anterior.

Os dados foram divulgados pelo índice nacional de homicídios, ferramenta criada pelo portal G1 que acompanha os crimes violentos mês a mês, com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal. O estado gaúcho passou de 455 assassinatos no 1º bimestre no ano passado, para 371 no 1º bimestre de 2019 – estando entre os estados com maiores índices de queda.

O destaque ficou para a cidade de Pelotas, onde as mortes violentas registraram queda de 42% – mais que o dobro do estado, entre os primeiros meses de 2018 e 2019.

Leia também: Bate-Bola | Fernando Veloso, especialista em segurança pública, aborda as cidades e os desafios na prevenção da violência

O resultado positivo pode ser reflexo da integração entre os órgãos policiais existentes na cidade, um dos eixos fundamentais do Pacto Pelotas pela Paz, iniciativa da Prefeitura de Pelotas que conta com apoio da Comunitas.

A ação de reunir os integrantes do Comitê Integrado de Prevenção (CIP) e do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M) permite aos colaboradores envolvidos tanto na prevenção, quanto na repressão à violência, tenham uma visão completa das metodologias criadas para a redução dos índices de criminalidade, da vulnerabilidade juvenil e da reincidência ao crime.

Uma das iniciativas implementadas em Pelotas é chamada de “Cidade Tranquila”, que envolve as forças de segurança, em especial Guarda Municipal, Brigada Militar e agentes de trânsito que trabalham com patrulhamento ostensivo. É composta por dois grandes projetos desenvolvidos dentro do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M): ‘Operações Integradas’ e ‘Pedestre Seguro’.

Leia também: Artigo | A educação e a Escola no centro da segurança pública

A ‘Operação Integrada’, que tem por objetivo elevar a sensação de segurança da população, paralelamente, à realização de blitzes para apreender armas ilegais, coibir o porte de drogas, o consumo de álcool ao volante e reduzir a perturbação do sossego público; algumas edições focam ainda na identificação de estabelecimentos comerciais irregulares, comando entre 2017 e 2018 mais de 160 estabelecimentos fechados ou autuados, 120 prisões efetuadas, pelo menos 16 mil pessoas abordadas e 8,6 mil veículos vistoriados em aproximadamente 510 edições.

Ao comparar os primeiros meses de 2018 e 2019, Pelotas revela outros resultados positivos, como a redução de 28,4% no roubo a pedestre; queda de 46% no número de roubos a estabelecimentos comerciais; e redução de 52% no roubo a transporte público. Os dados são do Observatório de Segurança Pública da cidade.

Para alcançar esses resultados, Pelotas vêm assumindo sua parte de responsabilidade no combate à violência – e conclamando os cidadãos para participarem também.

Leia também: Segurança pública: concepção tradicional x nova concepção

Com apoio do Programa Juntos – iniciativa liderada pela Comunitas que incentiva a participação da iniciativa privada na gestão pública, implementou o Pacto Pelotas pela Paz, projeto que mobiliza a sociedade pelotense a participar ativamente da luta contra a violência na cidade.

O projeto inspirou a cidade de Paraty (RJ), que, também com parceria do Programa Juntou, criou o Pacto pela Paz de Paraty, um conjunto de estratégias integradas de prevenção a violência, para promover inclusão social e redução dos índices de criminalidade.

Leia também: Bate-Bola | A especialista Ilona Szabó aborda segurança pública com uso de evidências científicas

Entre as ações do Pacto está o Observatório de Prevenção à Violência, uma plataforma digital que reúne os dados georreferenciados dos atendimentos das secretarias de Educação, Saúde, Assistência Social e Conselho Tutelar. O observatório foi desenvolvido com base em indicadores de vulnerabilidade construídos em conjunto pelos consultores do Instituto Igarapé (consultoria contratada pela Comunitas) e pelos técnicos da Prefeitura de Paraty.

“Não podemos mais jogar nas costas da polícia um problema extremamente complexo e que precisa ser tratado por todos. É fundamental convocar as pessoas para participarem com projetos concretos. Em Pelotas, por exemplo, os empresários estão sendo convidados a abrirem vagas para jovens e para egressos do sistema prisional, além de criarem núcleos de Justiça Restaurativa “, explica Alberto Kopittke, especialista em Segurança Pública contratado pela Comunitas para acompanhar e auxiliar nas ações realizadas em Pelotas.

Leia também: Bate-Bola | Ex-secretário de Segurança, Alberto Kopittke aborda o papel das cidades na luta contra a violência

E o empresariado é um setor fundamental para uma efetiva melhoria da gestão pública. O Programa Juntos, que apoia os pactos realizados em Pelotas e Paraty, é uma iniciativa liderada pela Comunitas que convoca os empresários brasileiros para refletirem sobre seu papel na melhoria da administração pública do país. O programa reúne lideranças da iniciativa privada e setor público, com especialistas e sociedade, para que, conjuntamente, busquem alternativas para os principais desafios do país.

Essa grande aliança de líderes empresariais não investe somente recursos financeiros nos projetos, mas, também, toda experiência e competências técnicas, assumindo o compromisso e a responsabilidade do setor privado como colaborador do desenvolvimento social e econômico do Brasil.

Leia também: Eficiência no setor público: como a iniciativa privada pode ajudar?

“O Programa Juntos está presente em 12 prefeituras e cinco governos estaduais, trabalhando por uma mobilização da sociedade em torno da busca de qualidade de vida com foco na melhoria dos governos municipais e estaduais. É preciso um novo modelo de gestão pública que coloque o cidadão no centro das decisões. É imprescindível que ele seja ouvido, seja ator e parte da mudança que deseja na gestão pública’, acredita Regina Esteves, diretora-presidente da Comunitas.

Deixe um comentário:

Deixe um comentário

Facebook
Twitter
LinkedIn
YouTube
Instagram
Siga-nos por email