Responsabilidade de todos: Juntos na proteção do Meio Ambiente

responsabilidade-de-todos-juntos-na-protecao-do-meio-ambiente

Responsabilidade de todos: Juntos na proteção do Meio Ambiente

Há 41 anos, todo dia 5 de Junho é lembrado como um “dia verde” – Dia Mundial do Meio Ambiente, criado com objetivo de conscientizar a população mundial sobre os temas ambientais, lembrando da importância de respeitar o planeta em que vivemos, tornando cada cidadão em um agende de mudança.

A Comunitas acredita que a administração pública, o setor privado e a sociedade, Juntos, podem impactar, ainda mais, na proteção do meio ambiente.

Quer saber como?

Em Paraty (RJ), o Programa Juntos apoiou a prefeitura com o diagnóstico preparatório e na documentação da elaboração do anteprojeto da Lei de Uso, Ocupação e Parcelamento do Solo (LUOPS), que define os parâmetros para a ocupação do solo, expandindo a cidade de forma consciente.

Essa lei deve ser um instrumento que promove o desenvolvimento local, potencialize o crescimento econômico e estimule a qualificação da ocupação territorial – tudo isso, sem perder de vista o respeito ao meio ambiente, as especificidades das comunidades tradicionais e a compreensão do patrimônio arquitetônico, histórico e artístico existente.

O projeto foi elaborado considerando a dimensão geográfica, histórica e imaginária do município, além do perfil dos habitantes, ajudando a compreender as características que configuram as suas particularidades, apontando quais potencialidades este território possui.

Atualmente, a LUOPS foi aprovada pela Câmara Municipal de Paraty, prevista para ser sancionada até o final de junho.

Ainda em Paraty, o Juntos apoiou no desenvolvimento do Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica (PMMA), por meio da articulação entre a prefeitura e a Fundação SOS Mata Atlântica, ONG dedicada a ações de preservação ambiental.

O PMMA, que reúne e normatiza os elementos necessários à proteção, conservação, recuperação e uso sustentável da Mata Atlântica da área, é um dos instrumentos mais importantes para que a cidade possa suplantar os desafios de preservação. Dele pode derivar resultados importantes para o município, como a estruturação do planejamento integrado no município e mapeamento de áreas para fins de regularização fundiária, licenciamento e conservação de mananciais.

Com 925,39 km² de área total, sendo 83% de seu desse território protegido por legislação ambiental, Paraty desenvolve sua efetiva contribuição na conservação e preservação do meio ambiente.

E você, o que fez para proteger a natureza hoje?

É essencial que cada esfera social sinta-se responsável e consciente dos impactos que ações negativas podem causar no meio ambiente, a curto e longo prazo.

Para o setor empresarial, oferecer a devida importância para a área de sustentabilidade é fundamental para uma imagem perante o consumidor, além dos funcionários. Segundo pesquisa divulgada em 2017, realizada pela Union + Webster International, especializada em diagnósticos sobre marcas e hábitos de consumo, os brasileiros são os consumidores mais conscientes do mundo – 87% dos brasileiros pesquisados informam que preferem comprar produtos ou serviços de empresas com responsabilidade social reconhecida, superando a média mundial em 77%. Além disso, não se importam em pagar até 10% a mais pela mercadoria dessas organizações.

O espaço escolar, principalmente infantil, é primordial para uma transformação e construção mais conscientemente ambiental da sociedade brasileira. Uma educação ambiental pode mudar hábitos pessoais, proporcionando uma melhor qualidade de vida para a sociedade como um todo.

No âmbito social, cada pequeno ato individual em benefício do meio ambiente torna-se grande impacto na sua preservação – o ser humano deve cuidar de cada espaço visitado e cada ser vivo que encontre pelo caminho. Uma relação de harmoniza entre o homem e a natureza é fundamental para a manutenção da vida no planeta Terra.

Compartilhe! :