realizado-pela-comunitas-encontro-de-lideres-reune-empresarios-gestores-publicos-e-especialistas-para-debater-o-futuro-do-brasil

Realizado pela Comunitas, Encontro de Líderes reúne empresários, gestores públicos e especialistas para debater o futuro do Brasil

Realizado anualmente pela Comunitas, fórum exclusivo convida lideranças públicas e privadas para, em conjunto, buscarem oportunidades de transformar a gestão pública brasileira.

A busca de soluções para superação dos desafios sociais e econômicos do Brasil reuniu lideranças da iniciativa privada, do setor público, e especialistas, no 11º Encontro de Líderes, realizado hoje (23), em São Paulo. Promovido anualmente pela Comunitas, o momento serve para inspirar, fortalecer e articular atores influentes e estratégicos para uma efetiva transformação sustentável e positiva do Brasil.

Crédito: Marco Estrella

Para o encontro, são convidados integrantes e parceiros do Programa Juntos, iniciativa liderada pela Comunitas que promove parcerias para a melhoria da gestão pública brasileira. Fazem parte do programa diferentes perfis de lideranças empresariais, prefeitos e governadores, que se engajam, em conjunto, na busca de caminhos para a superação dos obstáculos da máquina pública – atualmente, a rede conta com 14 prefeituras e 5 governos estaduais.

Nessa edição, estiveram presentes lideranças públicas como o prefeito de São Paulo, Bruno Covas; o governador eleito do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite; e o vice-governador eleito de São Paulo, Rodrigo Garcia.

 É impressionantes as oportunides que temos para enxugamento da máquina. Não é fácil, sabemos da nossa tarefa pela frente, mas agradecemos a iniciativas como a comunitas que nos ajuda a dividiar a tarefa. Esse apoio deveria ser permanente. 

Rodrigo Garcia, vice-governador eleito de São Paulo

A abertura do fórum ficou a cargo do Ricardo Villela Marino, vice-presidente do Itaú Unibanco e um dos integrantes da Governança do Programa Juntos. “O programa é formado por pessoas que saíram de suas zonas de conforto e deixaram de entregar a responsabilidade pela mudança do país somente nas mãos de determinados atores, passando a assumir o compromisso na busca por essa transformação. Nós, do Juntos, caminhamos ao lado da gestão pública na construção do Brasil”, explicou.

O cientista político americano e professor da Universidade de Columbia, Mark Lilla, também participou da abertura do evento. Em seu discurso, Mark ressaltou a importância do fortalecimento da democracia e do papel de dever do cidadão.

Crédito: Marco Estrella

“Nossa sociedade está mais diversas hoje. Mais diversa em raças, em gêneros e, também, em classes. Não somos tribos, não somos partículas únicas, nós compartilhamos o ambiente. Não importa nossas diferenças ou tribos, no papel somos cidadãos e precisamos ser tratados de forma igualitária. Mas, como cidadãos não temos somente direitos, temos deveres. Em uma era cada vez mais individualista, como convencer as pessoas de que também temos responsabilidade com os outros?”, argumentou o especialista.

Debates miraram superação dos desafios socioeconômicos brasileiros

Durante o dia, foram realizadas duas mesas de debate. A primeira, buscou soluções para os desafios fiscais dos governos brasileiros. Com 82% dos municípios que não geram nem 20% de suas receitas e cidades possuem uma crônica dependência das transferências estaduais e federais, o tema escolhido afronta os gestores públicos.

Participaram do debate o governador recém-eleito pelo Estado do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e, também, do vice-governador eleito em São Paulo, Rodrigo Garcia. Junto com eles, estiveram o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung; o prefeito de São Paulo (SP), Bruno Covas; o prefeito de Campinas (SP), Jonas Donizette; e a secretária-executiva do Ministério da Fazenda, Ana Paula Vescovi. A mesa teve moderação de Andréia Sadi, jornalista do canal GloboNews.

Crédito: Marco Estrella

Paulo Hartung compartilhou a experiência com a gestão pública do Espírito Santo. “Chegamos no mandato com a despesa de pessoal no limite de alerta da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Decidimos seguir o caminho certo e não o mais fácil, ao implementarmos um ajuste fiscal duríssimo. Cuidamos, plantamos e colhemos. Precisamos explicar para a população que se não cuidarmos das contas públicas, não será possível investirmos em políticas públicas como saúde e educação”. Mas ele é otimista: “Queria animar os governadores que vão tomar posse em 2019, é preciso coragem para fazer. Muitas vezes seremos incompreendidos, mas os resultados positivos chegarão. O papel do líder é não desistir. Ao invés de colocar a culpa em terceiros, precisamos mudar a narrativa para conseguir chegar e convencer a importância das ações”, acredita.

 Não falta dinheiro para saúde e educação. Falta gestão, efetividade, políticas públicas bem desenhadas. Chegamos à um estado no Brasil que não adianta empurrar os problemas para os próximos governos, precisamos resolver o quanto antes. 

Ana Paula Vescovi, secretária-executiva do Ministério da Fazenda

A gestão da maior cidade do país também enfrenta desafios e busca por soluções (inclusive por meio da participação no Juntos). Para o prefeito da cidade, , o caminho está na estruturação de reformas, junto com o engajamento da população. “Ainda não temos a cultura brasileira de entender os benefícios e reivindicar temas como gestão fiscal na pauta dos gestores públicos. As pessoas não cobram do seu candidato compromisso com as contas públicas”, disse.

A fala é apoiada pela opinião de , gestor que integra o Programa Juntos desde a atuação como prefeito de Pelotas (RS). “A transparência é mais que demonstrar os balanços fiscais para o cidadão no site do governo, é preciso traduzir para o cidadão o que as contas significam. Precisamos mostrar para a população que não existe almoço grátis, cada decisão do governo tem um custo”.

 Parece que já está amdurecendo na sociedade a importância de trabalho como a Comunitas ser feito. Acho que cabe ao líder público não somente fazer as constatações das dificuldades, mas buscar caminhos. 

Jonas Donizette, Prefeito de Campinas

Já na segunda mesa, o assunto foi a transformação da gestão pública por meio do fortalecimento de novas lideranças, o encontro convocou os chefes de governos municipais Firmino Filho, Prefeito de Teresina (PI); Raquel Lyra, Prefeita de Caruaru (PE); e Paula Mascarenhas, Prefeita de Pelotas (RS). Com eles estavam, também, futuros governadores brasileiros, como Romeu Zema, eleito em Minas Gerais; e Ronaldo Caiado, em Goiás; além do professor da Universidade de Columbia, William Eimicke. A conversa teve moderação do cientista político Fernando Schüler.

Crédito: Marco Estrella

“Como nova uma liderança pública, o que percebo é que muitas vezes o candidato eleito para o executivo estadual acaba sempre muito isolado. Eu decidi continuar nas ruas interagindo com as pessoas, é assim que você consegue chegar, entender as demandas e convencê-las dos desafios enfrentados pela administração”, acredita Romeu.

 Todo mundo prega mudança, mas ninguém quer mudar, ninguém quer ser atingido pela mudança. Esse é o grande desafio dos líderes, engajar a sociedade. 

Paula Mascarenhas, Prefeita de Pelotas

O fortalecimento de lideranças é, justamente, um dos principais pilares do Programa Juntos para estimular a gestão com foco na solução de questões estratégicas para a cidade. Inclusive, o programa possibilitou a ida de diversos prefeitos brasileiros para imersão de uma semana na Universidade de Columbia, durante o programa “Accelerating Growt in Brasilian Cities – Special Program for Brazilian Mayors” (em português ‘Acelerando o crescimento das cidades brasileiras’).

Raquel Lyra, uma das participantes do curso, acredita no poder de mudança das novas e futuras lideranças. “TalVez não exista mais essa história da juventude de não querer trabalhar no serviço público. Hoje em dia eu vejo que essa geração nova tem muita vontade de transformar o serviço público”, confia.

 O futuro é a comunitas, é o Juntos. A gente só vai superar os desafios de saúde e educação, por exemplo, com colaboração de diferentes atores, como iniciativa e sociedade civil. A mudança não é liderada pelo governo, ela é liderada por uma colaboração social. 

William Eimicke, professor da Universidade de Columbia

Finalizando o encontro, a convidado foi Mike Bracken, ex-chefe de Estratégia Digital do Governo do Reino Unido. Entusiasta do uso da tecnologia na gestão pública, o especialista abordou transformação digital em governos para superação da burocracia. Segundo ele, digital não significa tecnologia ou jogada de marketing, é uma forma de aumentar expectativas de entregar bons e efetivos serviços.

“Não construa aplicativo, construa um time. Criem equipes e deem a elas desafios e liberdade para encontrar soluções. Parem de somente criar sistemas tecnológicos e invistam em pessoas”, considerou Mike.

E para encerrar com chave de ouro, Carlos Jereissati Filho, presidente do Grupo Iguatemi e também membro da Governança do Juntos. Para ele, o encontro funcionou para inspirar e estimular os gestores públicos em seus desafios.

“Em um mundo com tantas interações em redes sociais, não tem com não conseguirmos trabalho junto com as pessoas. Agradecemos aos presentes hoje, e agradecemos, principalmente, essa vontade de caminharmos juntos que os trouxeram até aqui. E gostaria de pedir para que continuemos trabalhamos juntos. Vemos aqui que existem dificuldade, mas também vimos que existem soluções para ter um país melhor para todos nós”, finalizou.

Crédito: Marco Estrella

O 11º Encontro de Líderes contou com o apoio do Centre for Public Impact, fundação sem fins lucrativos do The Boston Consulting Group (BCG); do Fronteiras do Pensamento; e da Casa Fasano.

 

 

 

 

Sobre a Comunitas e o Programa Juntos

A Comunitas é uma organização da sociedade civil brasileira que tem como objetivo contribuir para o aprimoramento dos investimentos sociais corporativos e estimular a participação da iniciativa privada no desenvolvimento social e econômico do país.

Liderado pela Comunitas, o Programa Juntos – grande aliança de líderes empresariais que não investe somente recursos financeiros nos projetos, mas, também, toda experiência e competências técnicas – realiza projetos estruturantes em 14 cidades brasileiras, como Niterói (RJ), São Paulo (SP), e Salvador (BA).

Os projetos são desenvolvidos por meio da contratação de especialistas técnicos, atores que detêm o conhecimento técnico especializado e a metodologia que o grupo recorre para enfrentar algum desafio específico.

A partir de 2019, quatro estados brasileiros passam a integrar a rede do Programa Juntos: São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Goiás – além do Pará, parceiro desde agosto de 2017.

Deixe um comentário:

Facebook
Twitter
LinkedIn
YouTube
Instagram
Siga-nos por email