plataforma-teresina-2030-leva-dados-da-cidade-para-populacao

Plataforma Teresina 2030 leva dados da cidade para população

Evento contou com a participação da gerente de conhecimento da Comunitas e especialista em dados abertos, Bruna Santos.

A Prefeitura de Teresina deu um passo importante na estratégia de abertura de dados para o desenvolvimento sustentável da cidade. Na noite desta terça-feira (26), a administração municipal lançou a Plataforma Teresina 2030, que compila os dados da cidade de forma dinâmica e interativa. A plataforma pode ser acessada pelo link www.teresina2030.teresina.pi.gov.br.

“O lançamento da Plataforma é o início de um modelo que está se construindo e queremos construir nossa estratégia de dados abertos junto com a população. Por isso, estamos disponibilizando dados que são editáveis e em uma linguagem acessível. Queremos não apenas abrir nossas informações, mas disseminá-las e incentivar a sociedade a monitorá-las e, dessa forma, contribuir para o desenvolvimento sustentável da cidade”, afirma a coordenadora da Agenda Teresina 2030, Gabriela Uchoa.

A plataforma apresenta diretrizes que estão guiando o crescimento urbano, econômico e social da cidade. Por meio dela, é possível ter acesso aos dados referentes a população, serviços urbanos, educação pública, habitação, renda e desenvolvimento urbano e econômico. Todas as informações estão disponíveis através de mapas, que permite melhor visualização, e em diversos formatos.

“A Plataforma Teresina 2030 é uma das iniciativas mais inovadoras que já vi aqui no Brasil. Ela é um meio catalisador para o desenvolvimento sustentável da cidade, o que está em consonância com aquilo que buscando na Comunitas”, destacou a gerente de conhecimento da Comunitas, Bruna Santos, uma das painelistas do lançamento da Plataforma.

O diretor de Inovação da Organização dos Estados Americanos (OEA), Silvério Zebral, lembrou dos desafios da gestão participativa e da proposta de governo aberto. Para ele, a tecnologia é um meio para que se possa estabelecer e aprimorar a participação. “O meio digital é um caminho para se estabelecer o governo aberto, que requer transparência, participação e colaboração. É preciso incentivar as novas gerações a inovar e a fazer governo aberto”, disse, ressaltando que a Hackathon THE 2030 foi um passo para despertar nos jovens a importância da inovação.

Um dos fundadores do aplicativo Colab.re, Gustavo Maia, reforçou a participação cidadã na solução de problemas da cidade. “A gente precisa fazer com que as pessoas contribuam de forma mais clara com a gestão pública”, frisou. O Colab.re é um aplicativo social onde os usuários reportam ao poder público as demandas da cidade, sugerem projetos e avaliam o serviço público.

O Colab.re, aliás, vem sendo usado pela administração municipal desde 2015. Este ano, foi uma das ferramentas utilizadas para elaboração do Plano Plurianual (PPA 2018-2021) e revisão do Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDOT). “O Colab e a Hackathon, por exemplo, mostram o quanto a Prefeitura de Teresina vem tentando inovar, vem buscando cada vez mais essa gestão colaborativa”, finalizou o secretário municipal de Planejamento e Coordenação, Washington Bonfim.

 

 

Postado originalmente em Prefeitura de Teresina.

Deixe um comentário:

Compartilhe esse conteúdo!:

Deixe um comentário

Facebook
Twitter
LinkedIn
YouTube
Instagram
Siga-nos por email