pelotas-registra-menor-indice-de-homicidios-em-quase-quatro-anos

Pelotas registra menor índice de homicídios em quase quatro anos

Setembro terminou, mas deixou bons resultados quanto à segurança pública em Pelotas. Apenas um homicídio e um latrocínio foram registrados no município nos últimos 30 dias, resultado que reflete o trabalho conjunto das forças policiais do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) nas ações do Pacto Pelotas pela Paz (iniciativa desenvolvida com apoio da Comunitas).

Leia também: 1 ano de Pacto Pelotas pela Paz: conheça 5 conquistas da iniciativa

Esse é o menor número de ocorrências relativas a Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) em um mês desde novembro de 2014. No acumulado do ano, em comparação com 2017, o índice de homicídios diminuiu 17%, passando de 88 para 73, em 2018, conforme levantamento do Observatório de Segurança Pública de Pelotas, com base em informações do Serviço de Inteligência Policial e Análise Criminal (Sipac) da 18ª Delegacia de Polícia Regional (DPR) de Pelotas e da Secretaria da Segurança Pública do Rio Grande do Sul (SSP-RS).

A prefeita Paula Mascarenhas destacou que o resultado anima e incentiva todas as instituições que compõem o Gabinete de Gestão Integrada e que desde o ano passado vem se dedicando e trabalhando de forma colaborativa para atingir os objetivos do Pacto Pelotas pela Paz.

“O primeiro desses objetivos é a redução dos homicídios, a preservação da vida, e é isso que está se verificando. Nós ainda temos muita estrada, mas uma coisa é certa: nós escolhemos o caminho certo para trilhar, que é o do trabalho com foco, objetivos definidos, com integração e também com base científica. Os dados fornecidos pelo Observatório, e todas as estratégias desenvolvidas a partir disso, é que estão trazendo esse resultado”, ressaltou Paula.

Leia também: Segurança pública: concepção tradicional x nova concepção

O combate à violência e o reforço na segurança da população, por meio das Operações Integradas, são algumas das iniciativas que auxiliaram na diminuição destes casos, ao estimular uma atuação mais próxima da Guarda Municipal, Brigada Militar, Polícia Civil, Polícia Federal, Susepe, Agentes de Trânsito, Poder Judiciário e demais membros do GGI-M, com troca de dados e compartilhamento por parte dos setores de inteligência. Todas as ações do Pacto Pelotas pela Paz tiveram início com uma pesquisa de vitimização realizada por meio de consultoria do Instituto Cidades Seguras, que utilizou a ciência para mapear os maiores desafios a serem superados na busca por uma cultura de paz no município.

 

Com informações do jornal Diário da Manhã.

 


 

Deixe um comentário:

Facebook
Twitter
LinkedIn
YouTube
Instagram
Siga-nos por email