parceria-publico-privada-e-foco-no-primeiro-dia-de-curso-promovido-pela-comunitas-nos-estados-unidos

Parceria público-privada é foco no primeiro dia de curso promovido pela Comunitas nos Estados Unidos

Diversos governadores e prefeitos desembarcaram em solo americano para o International Program for Public Leaders in Washington DC, curso correalizado pela Comunitas e a Leadership Academy for Development (LAD) – projeto do Center on Democracy, Development and the Rule of Law (CDDRL), parte do Freeman Spogli Institute for International Studies da Universidade de Stanford, e elaborado em parceria com a Escola Johns Hopkins de Estudos Internacionais Avançados.

“Nosso objetivo durante esta semana é ampliar o repertório de soluções na construção de políticas públicas em contextos complexos. A Comunitas acredita no poder transformador da coalizão de lideranças multisetoriais para a transformação social e a iniciativa desse programa representa um movimento positivo para o desenvolvimento e aprimoramento contínuo da liderança pública no Brasil”, explicou a diretora-presidente da Comunitas, Regina Esteves.

Estão entre os participantes nomes importantes da gestão pública brasileira como , governador de Goiás; Paulo Brant; vice-governador de Minas Gerais, Izolda Cela, vice-governadora do Ceará; Filipe Sabará, Presidente do Fundo Social do Estado de São Paulo; Raquel Lyra, prefeita de Caruaru (PE), Jonas Donizette, prefeito de Campinas (SP); Miguel Coelho, prefeito de Petrolina (PE); e Nelson Marchezan Júnior, prefeito de Porto Alegre.

Leia também: Comunitas no Globo | Governadores eleitos se reúnem para discutir pacto para ajustar as contas públicas

O primeiro dia de atividades começou às 9h da manhã no prédio da Universidade Johns Hopkins SAIS, em Dupont Circle, no coração da capital americana. Todos os 22 participantes se apresentaram após uma breve introdução do professor Roger Leeds, um dos diretores acadêmicos do programa. “Muitos dos casos estudados não tratam especificamente do Brasil e isso é proposital, para que vocês possam aprender com a experiência de outros países. Vocês também terão a oportunidade de aprender uns com os outros”, disse Leeds.

 “A expectativa para a semana é muito positiva. A troca de informações nos aprimorará e nos qualificará para o exercício de nossas funções. A sociedade brasileira cobra qualificação de seus gestores e essa é uma oportunidade de nos tornarmos mais eficientes nas gestões de nossos estados”, disse o governador do Pará.

Outros participantes ressaltaram a importância do aprendizado em suas apresentações.  “Vim de Caruaru e estamos cheios de problemas lá: infraestrutura, saneamento, saúde. Espero trazer soluções e avançar nessas áreas fundamentais para a população”, diz Raquel Lyra, prefeita de Caruaru.

De manhã, o professor Kent Weaver deu uma palestra que foi seguida por uma discussão em grupos. Os participantes foram divididos em nove times para representar diferentes partes interessadas no caso do fornecimento de água e infraestrutura em Hyderabab, na Índia.

Após o almoço, William Galston, presidente Ezra K. Zilkha em Estudos de Governança na Brookings Institution e professor na University of Marylan, e Sarah Binder, professora de ciência política na George Washington University e também membro sênior da Brookings Institution, falaram sobre as diferenças entre os sistemas políticos do Brasil e Estados Unidos.

Leia também: Cidade como locus de mudança, por Carlos Jereissati Filho

“No nosso sistema político, os lideres só ameaçam colocar uns aos outros na cadeia. No seu, isso de fato acontece – e é uma diferença importante”, brincou Galson.

O debate foi moderado por Fernando Schuler, da Comunitas. “A polarização é uma característica das democracias contemporâneas, mas curiosamente o Brasil têm feito reformas. Temos um sistema de voto proporcional que leva a distribuição partidária, diferente dos Estados Unidos”, observou Schuler ao abrir as discussões. A dificuldade em criar um terceiro partido forte nos Estados Unidos, o papel dos legisladores e formas de negociação e cooperação entre partidos políticos nos Estados Unidos foram alguns dos temas tratados na sessão de perguntas e respostas.

Leia também: “Não é possível gerir o país com leis e protocolos do século passado”, afirma ex-secretária do governo mineiro

Em seguida, os participantes tiveram uma aula sobre o desenvolvimento de parcerias público-privadas (PPP). O professor Leeds explicou porque fazer PPP e como desenvolvê-las com sucesso, além de estabelecer as diferenças entre privatização e PPP. “Essas alternativas partem do mesmo princípio, de que o governo não tem capacidade de fazer tudo sozinho”, explicou Leeds.

Em seguida, os participantes voltaram a se dividir em grupos para discutir um estudo de caso sobre o terminal de ônibus na Indonésia que implementou uma PPP. “É um exemplo perfeito de conflito de interesses entre o setor público e privado, uma oportunidade de estudar de maneira simples quais são as motivações por trás de cada parte”, diz Leeds.

Leia também: Comunitas na Exame | Políticos brasileiros vão à escola em Nova York

No final do dia, o grupo foi recebido por Paulo Sotero, diretor do Brazil Institute do Wilson Center, única instituição de pesquisa e debate de políticas públicas em Washington dedicada exclusivamente ao Brasil, que promove o diálogo e a cooperação entre o Brasil e os Estados Unidos.

 

 

A Comunitas

A Comunitas é uma organização da sociedade civil brasileira que tem como objetivo contribuir para o aprimoramento dos investimentos sociais corporativos e estimular a participação da iniciativa privada no desenvolvimento social e econômico do país.

Por meio do envolvimento de diversos atores, estimula e fomenta ações conjuntas com o propósito comum de promover o desenvolvimento sustentável por meio da parceria de líderes empresariais, engajados nas várias frentes de atuação da Comunitas.

É a segunda vez que a Comunitas promove a ida de lideranças públicas para capacitação e troca de experiências em universidades renomadas mundialmente. Em 2018, a organização coordenou o Accelerating Growth in Brazilian Cities – Special Program for Brazilian Mayors, em uma das mais renomadas universidades do mundo, a Universidade de Columbia, em Nova Iorque (EUA).

Deixe um comentário:

Facebook
Twitter
LinkedIn
YouTube
Instagram
Siga-nos por email