mobilidade-urbana-tecnologia-e-inovacao-facilitam-a-vida-dos-usuarios-de-transportes-publicos-e-privados

Mobilidade urbana: tecnologia e inovação facilitam a vida dos usuários de transportes públicos e privados

Um estudante em direção à aula, uma funcionária com reunião marcada ou um jovem a caminho do cinema com sessão agendada: para todas essas pessoas o horário e trajeto dos transportes urbanos são importantes, evitando contratempos em seus compromissos.

Por esse motivo, em diversas cidades – inclusive da rede Juntos – existem aplicativos disponíveis para acesso, em tempo real, dos trajetos dos transportes públicos, como ônibus e metrô, permitindo que o usuário planeje com antecedência sua rota mais eficaz.

Exemplo de Curitiba, cidade parceira do programa, que acaba de ganhar uma opção para acompanhamento, o Google Transit, serviço disponível também em Salvador, Porto Alegre, São Paulo, entre outros municípios. Com o aplicativo, o cidadão poderá conferir detalhes sobre as linhas de ônibus, rotas, quantidade de paradas e distância. As informações serão alimentadas pela Urbanização de Curitiba S/A (Urbs), empresa que gerencia o sistema de transporte na cidade, e a ENGdB – Engineering do Brasil.

Confira abaixo a relação de alguns aplicativos para quem usa carro, ônibus, metrô, trem ou bicicleta:

Waze: o aplicativo conta com os próprios usuários para manter as informações sobre o trânsito atualizadas, dando rota para os motoristas fugirem dos congestionamentos.

CittaMobi: a ferramenta identifica os itinerários, pontos e horário de parada dos ônibus, permitindo que o passageiro planeje suas viagens com a previsão do percurso, evitando espera no ponto de ônibus. Presente em algumas cidades como Salvador, Pelotas, Campinas e São Paulo, o aplicativo ganhou uma versão para deficientes visuais, onde recebem as informações solicitadas por meio de avisos sonoros.

Citymapper: é possível cadastrar endereços e rotas frequentes, como residencial e trabalho. Ao selecionar o destino, o aplicativo informa qual a melhor forma de mobilidade – a pé, bicicleta, táxi ou ônibus. Para os moradores de São Paulo, é possível saber também como está a situação das linhas de metrô e trem.

Ciclowatch: com a participação dos ciclistas cadastrados, o aplicativo compila informações sobre o uso de bicicleta nas cidades brasileiras, identificando rotas mais confiáveis e as mais perigosas.

Outras opções

Usando alguns conceitos que almejam tornar as cidades mais inteligentes, como economia compartilhada e inovação nos modelos de relacionamento entre poder público e a população, existem alguns aplicativos que facilitam ainda mais a mobilidade urbana.

Colab: plataforma parceira do Programa Juntos, funciona como um meio de comunicação entre a administração pública e a população. O usuário pode informar sobre problemas da cidade, como buracos na via, e acompanhar a solução dada. Além disso, o próprio cidadão pode propor projetos de melhoria à prefeitura.

Ezpark: ajuda os motoristas na procura de vagas para estacionar. Pessoas e estabelecimentos também podem oferecer vagas de estacionamento não utilizadas, fazendo uma breve descrição, como formas de acesso e valores.

BlablaCar: comunidade de viagens compartilhadas, tem objetivo de conectar condutores de veículos com lugares livres no carro a passageiros que vão para o mesmo destino, pagando o valor determinado.

Leve-me: como o Citymapper, também funciona dando as melhores opções de rotas, usando metrô, ônibus, trem ou bicicleta. Porém o aplicativo tem a dinâmica de “gamefication”, onde os pontos do usuário podem ser trocados por ofertas. Sendo assim, quanto mais usar o aplicativo, mais pontuação.

 

Clique aqui e confira mais informações sobre a parceria do Colab com o Programa Juntos, fortalecendo o engajamento da população na administração pública.

 

 

*Imagem: divulgação

Deixe um comentário:

Facebook
Twitter
LinkedIn
YouTube
Instagram
Siga-nos por email