identidade-de-genero-e-tema-da-agenda-de-juventude-em-paraty

Identidade de gênero é tema da Agenda de Juventude em Paraty

Com o apoio do Juntos pelo Desenvolvimento Sustentável, o Cenpec  (Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária) promoveu nos dias 26 e 27 de outubro uma nova etapa do processo de formação dos jovens e técnicos da Prefeitura de Paraty (RJ), no âmbito da Agenda Municipal de Juventude.

O tema abordado nesta etapa foi a diversidade e identidade de gênero. O professor adjunto de sociologia da Universidade Federal de São Carlos, Jorge Leite, conduziu as discussões do tema, com o apoio das consultoras Mariana Mota e Beatriz Sacks.

A primeira etapa do encontro, no dia 26, envolveu um grupo de cerca de 20 jovens e as lideranças da Coordenadoria Municipal de Juventude. Eles discutiram a importância do debate transparente sobre a identidade de gênero como ferramenta para a afirmação dos jovens e de respeito às diferenças.

Na segunda etapa da formação, com um grupo de 15 técnicos da prefeitura, uma das questões centrais em debate foi como o preconceito em relação à identidade de gênero incide ou motiva situações de violência.

Os técnicos também avaliaram a campanha que a Coordenadoria da Juventude vai lançar em conjunto com a Secretaria de Saúde com um trabalho de orientação sexual nas escolas. Segundo eles, é preciso um olhar especial para a questão da gravidez na adolescência e um cuidado para que estas campanhas não reforcem estigmas envolvendo as mulheres e não tratem a sexualidade apenas do ponto do vista das DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis).

O encontro também abordou questões como os casos de abuso sexual dentro das famílias. A coordenadora do Cras (Centro de Referência de Assistência Social) e ex-conselheira tutelar, Vilma Magalhães, disse que 80% dos casos de abuso atendidos no Conselho em Paraty são de origem familiar.

Para o coordenador de Juventude, Lucas Cordeiro, este foi um dos encontros de formação mais produtivos realizados pelo Cenpec em Paraty. Segundo ele, o tema abordado ajudou os jovens a pensarem de forma mais aberta e consciente a questão da identidade de gênero e também mobilizou os técnicos da prefeitura.

Por sugestão do Cenpec, a Coordenadoria vai se reunir com os técnicos da prefeitura envolvidos na formação do dia 27 para discutir especificamente a campanha de orientação sexual nas escolas e como eles podem contribuir.

Deixe um comentário