entenda-como-a-cidade-de-paraty-tornou-a-merenda-das-escolas-publicas-um-padrao-de-qualidade

Entenda como a cidade de Paraty tornou a merenda das escolas públicas um padrão de qualidade

Comunitas lança conteúdo que serve como inspiração, referência e guia para àqueles que acreditam que a alimentação saudável é uma das bases do desenvolvimento infantil.

A alimentação infantil é fonte de uma das maiores preocupações das famílias brasileiras. E realmente deve ser: no Brasil, 33,5% das crianças de 5 a 9 anos apresentam excesso de peso, de acordo com a Pesquisa de Orçamentos Familiares, cujos dados mais recentes são referentes a 2008-2009.

No ambiente escolar essa preocupação não deve ser diferente. A alimentação é um dos fatores essenciais para um crescimento contínuo e saudável das crianças, e influencia, inclusive, no desempenho do aprendizado infantil.

Por esse motivo, a Prefeitura de Paraty (RJ) – com apoio do Programa Juntos, criou a Escola de Comer, projeto de requalificação do cardápio alimentar, estabelecendo uma alimentação mais saudável e regional para os alunos das escolas públicas da cidade.

A iniciativa foi transformada na publicação “Escola de Comer, alimentação escolar de qualidade”, sendo sistematizada para ser difundida, com conteúdos que servem como inspiração, referência e guia para àqueles que acreditam que na alimentação saudável está uma das bases do desenvolvimento infantil.

“O objetivo da Comunitas é disseminar os conhecimentos obtidos com as boas ações realizadas nas cidades integrantes do Programa Juntos. Com o conteúdo desse material queremos levar inspiração e um guia completo para os gestores públicos que acreditam que uma boa alimentação é essencial para o desenvolvimento educacional infantil”, explica a diretora-presidente da Comunitas, Regina Esteves.

Criada há quatro anos, a Escola de Comer está presente nas 32 escolas da rede pública, atende mais de seis mil alunos e qualifica cerca de 50 merendeiras da rede municipal, com treinamento e apoio.

A iniciativa reúne chefs de cozinha, lideranças comunitárias e as merendeiras escolares, de forma voluntária, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, com a finalidade de reformular o cardápio alimentar dos alunos. Cada chef e liderança é padrinho de uma escola, sendo responsável pelo acompanhamento da alimentação do lugar.

Um papel fundamental na realização de projetos de qualificação da merenda escolar é o profissional nutricionista habilitado. Em Paraty, diversas ações foram realizadas contando com embasamento técnico da nutricionista da Secretaria de Educação. Entre elas, está a construção do novo cardápio em parceria com os padrinhos, elaboração de ficha técnica dos pratos e o quantitativo de ingredientes a serem consumidos durante o ano.

Além de estabelecer um alto padrão para a merenda escolar, essa transformação também traz um outro elemento: a valorização da produção local de alimentos. Cerca de 20 agricultores da região passaram, então, a fornecer alimentos como aipim, banana prata, palmito pupunha, farinha de mandioca e bebida láctea. A parceria com os agricultores locais promoveu a articulação entre as secretarias de educação, agricultura e o departamento de merenda.

Mais um avanço importante conquistado com o projeto foi a aquisição de equipamentos para as cozinhas e cantinas das escolas municipais – a partir de observações dos próprios chefs, o que tornou possível incrementar o cardápio para os estudantes.

“Hoje temos um cardápio variado, com legumes e verduras da região, inclusive reforçando os lanços entre os alunos e seus pais, já que muitas famílias mantêm a tradição de cultivar hortas em casa. Além disso, houve a compra de equipamentos, fogões, geladeiras. A satisfação das merendeiras e das crianças é clara”, afirma a chef Ana Bueno, coordenadora da Escola de Comer.

Clique aqui e entenda como Paraty tornou a merenda escolar um padrão de qualidade.

 

Deixe um comentário:

Compartilhe esse conteúdo!:

Deixe um comentário

Facebook
Twitter
LinkedIn
YouTube
Instagram
Siga-nos por email