com-participacao-da-comunitas-plataforma-de-filantropia-realiza-oficina-colaborativa-sobre-ods

Com participação da Comunitas, Plataforma de Filantropia realiza oficina colaborativa sobre ODS

A Plataforma realiza uma série de encontros que com objetivo de construir propostas para atingir os objetivos da Agenda Global 2030. A Comunitas é uma das organizações que forma o grupo gestor da iniciativa.

Aconteceu ontem (03), na sede da Comunitas, mais um encontro da Plataforma de Filantropia, iniciativa do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) que visa catalisar a colaboração entre institutos e fundações filantrópicas, através da construção de conexões entre o setor de filantropia, governos e organismos internacionais em prol dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Para os presentes, a reunião surge como uma oportunidade de auxiliar as organizações a sair do campo do debate e partir para a fase de implementação efetiva de ações voltadas aos ODS, além de construir formas para envolver, engajar e conscientizar a população acerca do assunto.

Leia mais: Confira a última versão do BISC, a maior pesquisa sobre investimento social corporativo do Brasil

“Vamos definir um horizonte e construir caminhos para chegar ao objetivo final, que é o desenvolvimento do país”, explicou Luciana Aguiar, gerente de Parcerias e Desenvolvimento para o Setor Privado do PNUD.

Em reuniões anteriores, quatro dos 17 ODS foram definidos como “pontos de acupuntura”, ou seja, objetivos que podem servir de porta de entrada para a filantropia e incentivo para a efetivação do restante. São eles: Educação de qualidade (04); Redução das desigualdades (10); Paz, Justiça e Instituições eficazes (16); e Parcerias e meios de implementação (17).

Para 2018, será realizada uma série de atividades para avançar essa discussão, cocriando oportunidades de colaboração e ganho de escala de soluções, além de mensuração de impactos. Por esse motivo, na parte da tarde do encontro foi realizada uma oficina, com dinâmicas voltadas para a construção de “trilhas colaborativas”, que guiarão os próximos passos para implementação dos quatro ODS selecionados.

Karolina Mzyk, conselheira em filantropia para o PNUD, que acompanha a atuação de redes similares em outros países, compartilhou a importância de valorizar quatro alavancas neste processo: Mudança de comportamento, Mercado, Tecnologia e Políticas públicas.

A Plataforma de Filantropia faz parte da SDG Philanthropy Platform, uma iniciativa global que conecta fundações filantrópicas a dados, conhecimento e redes de relacionamento, que permitem intensificar a colaboração, alavancar recursos e sustentar o impacto gerado por essas organizações para o desenvolvimento sustentável.

Leia mais: 5 dúvidas sobre investimento social corporativo

“Acreditamos que os objetivos da Agenda 2030 são muito complexos para serem olhados de forma isolada. Sendo assim, participar da Plataforma de Filantropia Brasil é de fundamental importância para a Comunitas, pelo valor do trabalho em rede para amplificar os resultados”, afirma a diretora de Gestão e Comunicação da Comunitas, Patricia Loyola.

Além da Comunitas, o encontro contou com a presença de importantes empresas e organizações como Fundação Roberto Marinho, TV Globo, GIFE, IDIS, Instituto C&A, Fundação Tide Setubal, Instituto Humanize, Todos Pela Educação, Instituto Alana e Itaú Unibanco.


 

Confira as palavras da Luciana Aguiar, durante o 2º Encontro da Plataforma de Filantropia Brasil, em 2017:

E, também, de Heather Grady, vice-presidente da Rockfeller Philanthropy Advisors e cofundadora da Plataforma Filantropia em âmbito global, que possui apoio de organizações como a Conrad N. Hilton Foundation, Ford Foundation, MasterCard Foundation, Brach Family Charitable Foundation e UN Foundation.

 

 

 

Compartilhe esse conteúdo!:

Deixe um comentário