com-apoio-da-comunitas-columbia-realiza-seminario-para-debater-inovacao-no-setor-publico

Com apoio da Comunitas, Columbia realiza seminário para debater inovação no setor público

Demonstrar boas práticas na administração pública e debater caminhos para aplicar inovação no setor: esse foi o objetivo do IV Seminário de Inovação em Gestão Pública, realizado ontem (25), pela Columbia Global Centers | Rio de Janeiro (braço latino americano da Universidade de Columbia, uma das mais renomadas do mundo) – com apoio da Comunitas.

Leia também: Comunitas reúne gestores públicos para cocriação de laboratório de inovação em gestão pública

“A Comunitas tem como missão o aprimoramento da gestão pública e nós vemos na Universidade de Columbia uma convergência de valores muito grande. Agradecemos muito à esta parceria e à história que estamos construindo juntos”, disse a diretora da Comunitas, Patricia Loyola.

Assista: Estudo de caso do Programa Juntos produzido pela Universidade de Columbia

A palestra de abertura foi realizada por Alexis Wichowski, professora da Universidade de Columbia e vice-diretora de Tecnologia da Prefeitura de Nova Iorque (EUA). Em sua fala, a especialista explicou como adotar soluções de baixa e nenhuma tecnologia no governo, utilizando como exemplo a cidade americana de Detroit.

O município, que já foi conhecido como “Motor City” – uma alusão às diversas fábricas de automóveis localizadas na região, passou por anos de declínio e saída de moradores para outras localidades, motivados pelo esvaziamento das fábricas e pelo racismo. Barata demais, Detroit começou a atrair investidores e utilizou isso ao seu favor, mantendo um fundo para investimentos e com benefícios fiscais para convidar ainda mais empresas. “Não há problemas difíceis, apenas complicados para certos tipos de entendimento”, afirmou Alexis.

Assista: Entrevista | Para o bem ou mal, as redes sociais têm transformado as políticas públicas, diz professora de Columbia

Gestão pública em debate

Durante todo o dia, três rodas de apresentação e debate abordaram assuntos como o futuro da administração pública e os desafios das cidades; os objetivos da ONU para o desenvolvimento sustentável que permeiam o trabalho desenvolvido pelo setor público; e a gestão estratégica de pessoas no setor público.

A primeira roda foi composta pelo prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, e o secretário municipal de Inovação e Tecnologia de São Paulo, Daniel Annenberg. A moderação foi realizada pelo diretor do Programa Juntos, Washington Bonfim.

O chefe do executivo santista explicou como a cidade aproveita da tecnologia para inovar na gestão. Uma das iniciativas explicadas pelo gestor é o Participação Direta nos Resultados (PDR), programa criado em 2013 pela prefeitura que valoriza o esforço do servidor e gestor público municipal, instalando um sistema de avaliação de desempenho e remuneração variável a servidores públicos municipais, vinculado ao cumprimento de metas e indicadores de resultado.

Leia mais: Programa de remuneração variável no setor público é tema da nova publicação da Comunitas

A iniciativa está na quarta edição, e conta atualmente como quase 800 metas envolvendo todos os 12 mil servidores da prefeitura. Nesta edição, 60% das metas foram cumpridas e parcialmente cumpridas.

Leia também: Santos alcança o menor índice de mortalidade infantil da história da cidade

“O tema da inovação deve estar presente no dia a dia da gestão pública para que consigamos superar os nossos desafios com criatividade”, acredita Paulo Alexandre.

Já Daniel Annenberg explicou mais sobre o programa “São Paulo Inteligente e Humana”, que pretende transformar a prefeitura da maior cidade do País, aplicando tecnologia e inovação como habilitadores para reduzir desigualdades, facilitar a vida na cidade e melhorar a qualidade dos serviços públicos.

Para o secretário, o foco no cidadão, de forma transversal, é fundamental para inovar no setor público. “É importante nos perguntarmos como inovamos pensando no cidadão que está lá na ponta e precisa de um serviço público que funcione com qualidade, rapidez e eficiência. Não é simples inovar e é importante que as pessoas que trabalham na área pública entendam o que é inovação pode ser qualquer coisa”, afirma.

Confira algumas iniciativas apresentadas e debatidas durante o IV Seminário de Inovação em Gestão Pública:

PAINEL 2 | Os objetivos para o desenvolvimento sustentável no serviço público

Mais Mulheres na Política

Por Flávia da Costa Viana, juíza do Estado do Paraná

Iniciativa que trabalha com o ODS número 5 da Agenda 2030 da ONU para desenvolvimento sustentável, e pretende alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas por meio do estímulo à uma maior representatividade feminina no parlamento.

Município + Igual

Por Aline Maria dos Santos, ouvidora na Empresa de Pesquisa Energética

programa que visa incentivar e apoiar tecnicamente prefeitas(os) e suas equipes na implementação de políticas que promovam avanços na equidade de gênero, também fortalecendo o objetivo de desenvolvimento sustentável da ONU número 5.

Erasing Pink Tax

Por Lise Tupiassu, Procuradora Federal da Advocacia-Geral da União

Iniciativa que busca promover igualdade de gênero na tributação sobre o consumo. “Pink Tax” é uma expressão usada para explicar a desigualdade de gênero na tributação, em produtos de consumo exclusivo ou mesmo em produtos idênticos ou similares.

PAINEL 3 | A Gestão estratégica de pessoas no setor público

Mudando a Gestão de Gente no Rio Grande do Sul

Leany Lemos, secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão do Rio Grande do Sul

No Estado gaúcho, os Eixos Estratégicos definidos para a Gestão de Pessoas são:  Reforma Administrativa do Estado, Gestão da qualidade e do serviço prestado, e Projetos Estruturantes MasterPlan.

Gestão de Pessoas na Administração Pública Federal:

Flávia Goulart, diretora de Carreiras e Desenvolvimento de Pessoas na Secretaria de Gestão de Pessoas do Ministério da Economia

A diretora explicou os pilares do Governo Federal para o futuro quando o assunto é gestão de pessoas, que, entre eles está: melhorar a prestação de serviços públicos, instituir gestão de pessoas com metas, profissionalizar os quadros de liderança, fazer a transformação digital dos serviços, e equilibrar as contas públicas.

Programa de Desenvolvimento de Lideranças

Marília Lins, secretária de Administração de Pernambuco

Programa concebido para ser desempenhado pelos gestores de negócio do órgão, com apoio do setor de recursos humanos, com o objetivo de melhorar desempenhos, associando as necessidades da sociedade, do Estado e dos profissionais e visando ampliar a capacidade de implementação de políticas públicas.

 


 

 

Deixe um comentário:

Facebook
Twitter
LinkedIn
YouTube
Instagram
Siga-nos por email