campinas-reduz-em-81-o-tempo-de-avaliacao-de-pacientes-no-atendimento-da-rede-publica-de-saude

Campinas reduz em 81% o tempo de avaliação de pacientes no atendimento da rede pública de saúde

Sistema responsável pelo aperfeiçoamento na classificação de risco foi uma das melhorias implementadas na rede municipal de saúde campinense, decorrentes da parceria entre a gestão pública e o Programa Juntos.

Foto: Luiz Granzotto

A Prefeitura de Campinas (SP) realizou ontem (31), o evento de apresentação dos resultados obtidos com a plataforma Trius® de classificação de risco, instalada nas unidades de urgência e emergência da rede municipal de saúde. Para chegar à ferramenta, a caminhada iniciou com o Programa Juntos e sua parceria com a gestão pública campinense.

Desenvolvido pela ToLife, o sistema agiliza a classificação de risco nas unidades de urgência e emergência. Desde julho do ano passado, foram instalados 17 TRIUS® nas Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) São José, Campo Grande e Padre Anchieta, assim como nos Prontos-Socorros dos hospitais Mário Gatti e Ouro Verde. Esses Trius® se assemelham a um computador, que tem acoplado medidores de glicose, oxímetro, termômetro timpanico e aparelho de pressão. “Esses equipamentos são muito importantes para que possamos, por meio da tecnologia, aperfeiçoar cada vez mais os atendimentos na saúde”, disse o prefeito.

Foto: Luiz Granzotto

A plataforma analisa os dados (queixas) do paciente utilizando o software embarcado, bem como o hardware e seus medidores, conforme patologia do paciente. Dessa forma, a gravidade do caso é classificada com base nas diretrizes do Protocolo de Manchester, que define, por meio de cores, o tempo que o paciente pode esperar por atendimento. Antes do sistema, essa classificação era feita manualmente pelos profissionais de saúde. “O equipamento dá agilidade e segurança para toda a nossa rede”, afirmou o secretário de Saúde de Campinas, Carmino de Souza.

Para utilizar os equipamentos, cem enfermeiros da rede municipal de saúde foram treinados pelo Grupo Brasileiro de Classificação de Risco. O treinamento garantiu aos profissionais um certificado internacional. Com a nova tecnologia e o treinamento, o tempo de avaliação dos pacientes passou de 8 minutos para pouco mais de um minuto e meio – uma redução de 81%. O serviço foi implementado em todos os hospitais e unidades de pronto atendimento e a estimativa é de que 363 mil vidas sejam impactadas pelo serviço por ano. O índice de satisfação da ferramenta pelos usuários (pacientes e enfermeiros) foi de 78%.

Juntos pela inovação na saúde

Desde 2013, o Juntos, por meio do Instituto Tellus, parceiro técnico da frente de inovação em saúde, levou uma série de soluções para melhoria do atendimento e acolhimento para um piloto que se desenvolvia na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Campo Grande – dentre elas o ToLife.

LEIA MAIS: Campinas reformula Pronto Atendimento Campo Grande

A UPA Campo Grande – localizada em um dos bairros mais populosos da cidade, com cerca de 190 mil moradores – foi reformulada utilizando projeto elaborado baseado em propostas apresentadas pelo Programa Juntos.

Foto: Luiz Granzotto

O local atende cerca de 600 pessoas diariamente e, com a reformulação, os campinenses puderam contar com o primeiro Pronto Atendimento Odontológico da cidade, que funciona, também, nos fins de semana e feriados.

VÍDEO: Parceria entre a Prefeitura de Campinas e o Comunitas é destaque no Jornal Nacional

Além de ampliar o repasse de recursos federais para a manutenção da unidade e, assim, garantir a sustentabilidade do serviço, a transformação proporcionou atendimento em tempo integral à população em casos de emergência de média complexidade, reorganizando a demanda por hospitais na cidade.

Com informações da Prefeitura de Campinas.

Deixe um comentário