a-populacao-esta-envelhecendo-e-agora

A população está envelhecendo, e agora?

Se por um lado, o número de crianças vem caindo no Brasil, por outro, a parcela de idosos cresce efetivamente. Em uma década, o número de idosos cresceu 50%, fazendo o país ganhar 8,5 milhões de cidadãos acima de 60 anos, segundo o IBGE. No total, são mais de 30 milhões de brasileiros idosos, até 2017. E mais: Em 2030, o Brasil terá a quinta população mais idosa do mundo.

Esses dados demonstram a melhoria da qualidade de vida da população longeva, que ampliou a expectativa de vida para 76 – a maior da história. Porém, diante esses números, os gestores públicos têm um desafio em mãos: como lidar com o impacto desse envelhecimento em áreas como a saúde, mercado de trabalho e estrutura urbana.

A preocupação é válida. Por isso, algumas localidades estão implantando programas para promover e ampliar o bem-estar.

Por exemplo o programa Vila Dignidade, da Secretaria de Habitação do Governo de São Paulo, consiste na construção de moradias, gratuitas, projetadas para pessoas idosas, especialmente os independentes, solitários e em situação de vulnerabilidade. A iniciativa, criada em 2009, consiste na construção de condomínios formado por até 24 residências individuais, salões de convivência e áreas voltadas para a prática de atividades físicas. Até 2017, foram 18 Vilas mantidas pelo governo paulista em parceria prefeituras municipais.

No litoral paulista, Santos possibilitou a troca de sabedoria e experiência entre os mais velhos e os mais novos com o programa Vovô Sabe Tudo. O programa visa a inclusão social de idosos da cidade que tenham interesse em atuar junto a crianças, adolescentes e adultos atendidos pelos serviços da prefeitura, como o bondinho turístico do Centro Histórico e organizações não governamentais (ONGs). Além de ter a autoestima valorizada, o idoso um salário mínimo mensalmente como reconhecimento.

Leia mais: Cidades da rede Juntos estão entre as melhores para viver após os 60 anos

As políticas públicas governamentais, em seus diversos níveis, colocaram o Brasil na 31ª posição no ranking dos países que oferecem melhor qualidade de vida e bem-estar a pessoas com mais de 60 anos, segundo o Global AgeWatch Index, realizado em 2013 pela organização não-governamental Help Age International, que luta pelos direitos dos idosos.

Deixe um comentário:

Compartilhe esse conteúdo!:

Deixe um comentário

Facebook
Twitter
LinkedIn
YouTube
Instagram
Siga-nos por email